Início
 Revistas 
Livros Usados


Novidades

  • Gerador #16

    Dir. Pedro Saavedra

     Revista Gerador #16 
    subordinada ao tema: Amigo Secreto
  • Poesias completas & dispersos

    Alexandre O'Neill

     A nova edição da obra poética de Alexandre O’Neill na Assírio & Alvim, organizada e posfaciada por Maria Antónia Oliveira e revista por Luis Manuel Gaspar, adopta o título «Poesias Completas & Dispersos» e reúne num só volume dois livros do autor. Como nos explica a organizadora na Nota à presente edição, «Um deles, "Poesias Completas", aquele que enforma e dá o tom a esta edição, foi publicado em vida do escritor, na Imprensa Nacional, aumentado duas vezes pelo próprio com os livros "As Horas já de Números Vestidas" (1981) e "Dezanove Poemas "(1983). Em 1986, ano da morte, surgiu nova edição que incluía "O Princípio de Utopia, O Princípio de Realidade Seguidos de Ana Brites, Balada tão ao Gosto Popular Português & Vários Outros" Poemas (1986, Moraes, colecção Círculo de Poesia). O outro livro, "Anos 70. Poemas Dispersos" (Assírio & Alvim), veio a lume em 2005 e resultou da minha pesquisa para a biografia do escritor. Além destes dois livros, incluem-se nesta edição quarenta e dois textos dispersos em jornais, revistas, discos e catálogos de arte. Foram localizados sete inéditos em espólios.»
  • Teatro Escolhido

    José de Almada Negreiros

     O teatro é uma arte total que centra, em Almada Negreiros, as suas muitas artes. As peças aqui reunidas formam um dos auto-retratos mais fiéis de um grande modernista português.
  • ContemSpoilers

    Luca Argel

    COMTEMSPOILERS de Luca Argel
    c/ CD LIVRO DE RECLAMAÇÕES de Luca Argel

    "/1973: we talk to each other on our dreams
    /«o céu aqui é mais lá em cima»
    /as bochechas da ostra, a dignidade da beterraba
    /mas doutra vez eu trago a flauta
    /e sempre salto os prefácios, sempre"
  • Caneta-Cheque

    Nuno Costa Santos

    Silva o Sentinela está associado ao nascimento do movimento de Slam Poetry em Portugal. A editora Eumeu apresenta o seu primeiro Livro/CD intitulado Caneta-Cheque, um trabalho de escrita, palavra dita, música e vídeo. No CD estão reunidos 10 temas aos quais correspondem 10 vídeos todos eles realizados por António Pinhão Botelho, destacando-se a faixa “Vale do Silêncio”, com a participação de Sam the Kid e Fred.
  • Antologia poética

    Alejandra Pizarnik

    Edição bilingue.
    Tradução: Alberto Augusto Miranda
    Selecção de poemas: Albrto Augusto Miranda, António Sá Moura, Carlos Saraiva Pinto

    «não,
    as palavras
    não fazem amoor
    fazem ausência
    Se digo água, beberei?
    Se digo pão, comerei?»
    (excerto de "En esta noche en este mundo")
  • Antípoda: casa mãe

    José Rui Teixeira

     
  • Problemas de Género

    Judith Butler

     Vinte e sete anos após a sua publicação original, Gender Trouble está finalmente disponível em Portugal. Trata-se de um dos textos mais importantes da teoria feminista, dos estudos de género e da teoria queer. Ao definir o conceito de género como performatividade - isto é, como algo que se constrói e que é, em última análise uma performance - Problemas de Género repensou conceitos do feminismo e lançou os alicerces para a teoria queer, revolucionando a linguagem dos activismos.
  • Mike Tyson para Principiantes - antologia poética

    Rui Costa

     «Esta antologia procura oferecer uma maneira de ler a poesia de Rui Costa, sabendo de antemão que tudo o que pudermos dizer a respeito da sua obra será condicionado por um tom deliberadamente pessoal: afinal, fomos amigos do Rui, companheiros de vida e poesia, e com ele dividimos durante muitos anos os caminhos do lado menos visível das coisas. Por isso, cada um de nós tem os seus pontos de referência nesse mapa de cumplicidades íntimas e as suas antologias pessoais de poemas. [...]

    Esclareça-se desde já que o título Mike Tyson para principiantes nos foi fornecido pelo próprio autor — que o utilizou para uma antologia da sua obra que pretendia ver publicada, a cujas versões tivemos acesso. Embora mantenha o título inspirado pela metáfora do pugilismo, o livro que temos em mãos, substancialmente mais extenso, não é a antologia Mike Tyson para Principiantes que o autor organizou; de qualquer modo, também não se trata de uma reunião dos seus poemas completos. O livro resulta da nossa selecção pessoal, democraticamente ponderada, feita a partir dos livros editados em vida, dos dispersos que vieram a lume em revistas literárias e volumes colectivos e dos inéditos que se conservam no espólio que a família mantém. Assinale-se também que, para a escolha e organização dos poemas, nunca perdemos de vista o objectivo de construir um livro inteiramente novo. Ainda assim, tendo acompanhado a sua escrita, achámos por bem respeitar uma constante na composição de todos os seus livros publicados, que foi a divisão em três partes, e orientá-la de uma forma que pudesse aproximar-se de propostas que o próprio deixou esboçadas. [...]»
    da Introdução
  • Alto-mar

    Katia Maciel

    Organizado pela poeta e artista plástica Katia Maciel, Alto-mar reúne os poemas de 26 autoras que coincidem num ponto: a presença da palavra “mar” em todos os poemas desta coletânea, ampliando as múltiplas vozes de poetas mulheres na poesia contemporânea.

Eventos


  • ...

Destaques

A ordem do mundo

Rui Cóias

 Os poemas de Cóias desmentem aquele gráfico que arruma os novos poetas em tendências esquemáticas. Coias não se assemelha a nenhum dos novos: a sua poesia valoriza a retórica mas não se interessa pela visceralidade, é pastoral mas nunca provinciana, é estranha mas não hermética, é referencial mas não colada ao quotidiano. Alguns poemas têm como cenário caminhos, lagos, estepes, viagens, num tom de sofisticação fria e quase romana que faz lembrar o poeta inglês Geoffrey Hill, O passado, o presente e o futuro são aqui uma mesma dimensão, complexa, densa, elíptica. A Ordem do Mundo é um pequeno volume composto por trinta poemas longos (para os usos actuais) e com versos extensos, cheios de cláusulas e orações seguramente subordinadas e coordenadas que tornam Coias uma caso quase único na sua geração: "Nem a demanda conseguirás / que se acabe - mesmo que a ti a fortuna se confie, / nem o estudo será para teu gáudio - ainda que dos sábios ins¬pirado, / nem te assistirá o talento e o consolo abrandará o teu anseio, / nem que fosse o amor podias viver livremente. / E nem mesmo o profeta ditando versos terá discípulos / se jamais concilia os escrivães com a sua mágoa, / nem o jovem ser á de graça favorecido - pois ela o trairá, / nem o rio que outrora baptizaste lembrarás / se sob a névoa o não vires primeiro. / Donde ides então para que vos siga piamente / - acaso atalharemos o pai s de cerradas dunas como campas, / quando na distância os dois brilharmos - os / dois entre solenes ri¬sos de guardar silêncio? / Longe do que pensaríamos algum dia consentido, / longe de nos julgarmos sob funesta sina, / do que irá passar-se brevemente o saberemos: / -muitas vezes soubemos quanto a beleza tarda, / mas só ela tolera dispormos do mundo fugazmente / e com essa cega mágoa ir mais além" (pág. 49)". A ética dos últimos três versos é uma chave para esta poesia antiga e original.

Incubus

Jorge Melícias

 

Poesia

Luiza Neto Jorge

A edição reúne toda a poesia de Luiza Neto Jorge, nomeadamente os “Sítios Sitiados” e “A Lume”. É a voz de uma grande poetisa que desde “Noite Invertebrada” em 1960, cresceu, primeiro ligada à chamada Poesia 61, e depois singularmente na lírica portuguesa. Fernando Cabral Martins, responsável por esta edição, escreveu: “Luiza Neto Jorge é única. Aproximável, mas incomparável com outros poetas do seu tempo, do passado ou do futuro”.

Incêndios

João Miguel Henriques