Início
 Revistas 
Livros Usados


Novidades

  • Muito barulho por nada

    William Shakespeare

     
  • No campo

    Pedro Mexia

     
  • O segundo olhar

    Inês Lourenço

     
  • E Todavia

    Ana Luísa Amaral

    CUIDADOSOS DESCUIDOS

    Cuidar na escolha: afiado lápis
    que o bico rombo rasga-me as palavras
    mas tão macio que eu as possa romper
    quando preciso.

    Cuidar na folha: vagaroso brilho,
    pronta para o desenho em nota, à margem:
    que tenha humor de verdadeira folha.
    Depois vem o pior
    que não escolhi —
  • Não Sabemos mesmo O que Importa - Cem poemas

    Paul Celan

    Tradução e posfácio de Gilda Lopes Encarnação
  • Isto de ser autor - 90 anos da SPAutores

    AAVV

    Este é o livro da celebração dos 90 anos da Sociedade Portuguesa de Autores, uma das poucas sociedades de autores multifacetada no mundo, por juntar os maiores nomes das diferentes áreas da cultura portuguesa, da música ao teatro, da literatura às artes visuais e ao cinema, entre outras. Muito do prestígio de Portugal resulta do trabalho e da criação destas mulheres e destes homens que se entregaram à missão de ser autores. - José Jorge Letria

    Ninguém é obrigado, como se de acto religioso se tratasse, a entrar no tipo de sociedade singular que é a dos Autores. É uma opção livre. Ao mesmo tempo solidária, solitária e, no sentido mais «poético», estruturalmente «onírica». - Eduardo Lourenço

    Em termos de balanço sobre o que foram os 90 anos de vida da Sociedade Portuguesa de Autores, este é o livro que dá voz e rosto a muitos daqueles que tão bem a representam. Assim, nasceu a ideia de construir este livro que, sem querer esgotar o elenco dos autores activos, pretende mostrar quem são, o que fazem e o que vem afinal a ser ISTO DE SER AUTOR. A recolha dos depoimentos esteve a cargo da Jornalista Dina Gusmão e a organização do material fotográfico, apenas com fotografias inéditas, foi da responsabilidade de Inácio Ludgero.
  • Maurice Blanchot - A Literatura nos limites da Filosofia

    Hugo Monteiro

    Este livro é, o mais possível, uma «aproximação silenciosa» à escrita e ao pensamento de Maurice Blanchot. Uma «aproximação silenciosa» que, afirmada como condição da própria leitura [Hoppenot; Mesnard (2014). Maurice Blanchot – Johannes Hübner. Correspondance. Paris: Kimé. P. 61], celebra a escrita de Blanchot, na sua discrição mais do que proverbial, como uma das mais singulares aventuras filosófico-literárias da actualidade. O silêncio de tal aproximação advém, também, de uma dificuldade em escrever-se sobre Blanchot como uma das modulações mais reconhecidas pelos/as seus leitores, dos mais célebres (Emmanuel Levinas, Jacques Derrida, Jean-Luc Nancy, mas também Michel Foucault, Gilles Deleuze ou Giorgio Agamben) aos menos conhecidos, tanto nos domínios da literatura, quanto da filosofia, quanto dos vários quadrantes de saber capazes de se deixarem tocar pela «paixão» da sua escrita.
    Escrever, na declarada paixão pelo espaço literário pensado por MB, passa pelo confronto incessante com uma invisibilidade que se ensaia expor, sem se violentar – desde logo na tese, ou quase-tese, que foi a base deste texto.
    A dissertação de doutoramento que originou este livro foi honrada com o Prémio Extraordinário de Doutoramento, pela Faculdade de Filosofia da Universidade de Santiago de Compostela.
  • Cavaleiro Andante

    Almeida Faria

    De Lisboa ao Alentejo, de Roma e Milão a Veneza, de São Paulo ao Rio de Janeiro, de Pula a Luanda, de uma onírica ilha de Madagáscar a um imaginário Comboio Fantasma, da Aldeia Aérea a uma viagem ao Centro da Terra, as figuras já conhecidas dos leitores de «A Paixão», de «Cortes» e «Lusitânia» vagueiam, viajam, divagam em secretas demandas entre delírio e lucidez, entre ilusões e desejos, desilusões e novos desejos, nas incertezas e nos riscos de mil novecentos e setenta e cinco, durante apenas dois meses mas dois meses decisivos, divididos entre a esperança e o perigo. Esta nova edição inclui uma carta escrita por João Carlos a Marta, dez anos depois, e um novíssimo e-mail de Marta a João Carlos, com data de 1 de janeiro de 2015.
    6ª edição.
  • Homens imprudentemente poéticos

    Valter Hugo Mãe

     
  • Ilhas

    Sophia de Mello Breyner Andresen

     

Eventos

  • 2016-12-01
    Sabores de Poesia no restaurante YOURS BISTRÔ
    Jantar com Recital de poesia no restaura...
  • 2015-06-30
    Tabernáculo Poético #11 - Camões e Pessoa
    Junho é o mês de Camões, Pessoa e dos sa...
  • 2015-06-12
    Segunda Sexta às Sete #12
    Na próxima sexta-feira, dia 12, a Cena P...

Destaques

Os Lusíadas

Luís de Camões

Edição organizada por Emanuel Paulo Ramos
Ensinos básico e secundário

Bouvard e Pécuchet

Gustave Flaubert

 Col. Bolso Cotovia

Poemas

Bertolt Brecht

Selecção e estudo de Arnaldo Saraiva

Do amor

Lars Nóren